Soares: Fidel a si mesmo.

A boçalidade da sociedade portuguesa atinge limites preocupantes nestas alturas de nojo, onde deixa de existir meio-termo e passa a existir uma total polarização – ou se fala bem, ou caso contrário, é-se ou retornado ou mal-agradecido – e tudo provavelmente bem regado com champanhe para comemorar!

Na sua tour de force final – que vigora desde dia 7 de Janeiro – irá ser enterrado amanhã, mas não antes de calcorrear todo o Portugal (leia-se, Lisboa) – com honras de Estado, num eco distante de imitação de Fidel.

Já se fala de Soares no Panteão Nacional – mas isso só daqui a 20 anos…

Entretanto, os órgãos de comunicação social continuam no seu carpideirismo digno daquele soneto de Fernando Pessoa, pelo heterónimo Álvaro de Campos:

“Ora porra!

Então a imprensa portuguesa é

que é a imprensa portuguesa?

Então é esta merda que temos

que beber com os olhos?

Filhos da puta! Não, que nem

há puta que os parisse!”

Quando leio artigos que dizem como é que os livros da escola devem falar de Soares, o mistério adensa-se – o senhor “Presidente”, como dizia o douto porta-voz da Cruz Vermelha, ocupa “só” uns modestos 10% do programa de História da escola. Citando o Público:

“Os programas curriculares não dão espaço suficiente para tratar esta figura em detalhe. Fala-se muito em Salazar, mas Soares ocupará 10% do programa, se tanto. Acredito que a morte dele irá acelerar o tempo que a História considera necessário para lhe ser feita justiça. Neste momento, até devido à sua longevidade, fala-se apenas no seu papel fundamental na criação e no amadurecimento da democracia portuguesa, que é algo que nem os seus detractores contestam”, aponta Eliseu Alves, autor de manuais escolares de História da Porto Editora.”


Nota: Ora, isto deixou-me curioso, e fiz umas contas por alto…

868
1095
24 Junho 1128
• Reino
26 Julho 1139
5 Outubro 1143
23 Maio 1179
1 Dezembro 1640
5 Outubro 1910
25 Abril 1974
25 Abril 1976
1 Janeiro 1986

Portanto, se tivermos em conta que um programa de História deveria ser abrangente e tratar de um modo temporalmente proporcional, veremos que a história de Portugal (não do território onde Portugal foi fundando, isso iria ridicularizar ainda mais a presente situação) se desenrolou entre 868 até ao presente (2017) , num total de 1149 anos. Assim, a 10% deste periodo histórico correspondem 114,9 anos. Ora, Mário Soares morreu com 92 anos – querem então sugerir que iremos estudar o rigor mortis de Soares nos próximos 22,9 anos, para além de termos um manual biográfico de Soares – Soares acabado de nascer, o primeiro dente de Soares, a primeira palavra, etc.

Se é isto que quero ler no manual escolar? Nope.

Pensemos agora apenas no percurso político de Soares, que foi de 59 anos, ou seja, 5% da história de Portugal. Se se quiser os tais 10%, vamos ter que comprimir 1099 anos em 513.
Mas agora pensemos apenas no percurso democrático de Portugal, de 1974 ao presente, num total de 43 anos, que implica comprimir a história de Portugal até 1974 (1106 anos) nuns modestos … 387 – um número que aproxima os corações de Kissinger e Carlucci a Soares.


Findo este aparte, volto ao ponto principal: mas afinal, ter-se opinião sobre Soares que não seja abonatória é ser-se antidemocrata? E quantos “Soares” não foram votados ao esquecimento nos manuais escolares?

O motivo porque aparentemente falta conteúdo a este desabafo, ou porque me prendo ao pecado dos apartes, é simples: Em primeiro lugar, pouco ou nada tenho de positivo a dizer de Soares; em segundo lugar, há sempre um olhar “PIDEsco” na actual democracia para quem fala nos partidos políticos que nasceram da dissidência de outros partidos políticos, numa daquelas salganhadas que até Hegel acharia perturbantemente difuso.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s